A Casa da Árvore

Decorreram já uns trinta anos, quando em um dia calorento de verão, retornando à São Paulo como tantas outras vezes, na saída da cidade ao lado do Horto Florestal, de frente para a Rodovia Oswaldo Cruz, resolvi visitar um terreno que estava à venda, o qual apresentava uma densa mata primaria ostensivamente evidente.
Como não havia reparado antes!
Desta vez a intuição sobrepôs-se à razão. Parei e adentrei a área. A vinte metros da estrada uma mata ainda mais exuberante, repleta de imensas árvores, sons de pássaros, flores e folhagens de verde intenso, circundada e banhada por rios e córregos encachoeirados de águas límpidas que servem de mananciais para o abastecimento da cidade de Ubatuba. Dentre todas as árvores, uma se destacava como a mais exuberante: um Cedro de mais de 30 metros de altura e quase um metro de diâmetro.
Provavelmente por imposição dos Deuses da Floresta , pensei: aqui construirei minha casa e farei dela um santuário.
Assim foi feito.
Construí com meu futuro marido uma casa envolvendo e garantindo a liberdade do gigantesco Cedro nativo. Um amplo living circular com seu piso pavimentado de granito lavrado e lapidado a partir das pedras locais. Foi tudo um trabalho artesanal!

Surgiu então a Casa da Árvore como é conhecida na região

A árvore e o amplo espaço circular em forma de mandala integraram céu, terra, alma e natureza, inspirando vida e completude.

Decorrido este tempo de coexistência mágica e gentil com a natureza, veio meu filho, que andava pela mata, mergulhava nas águas límpidas, pescava pitus e caminhava pelas pedras dos rios apoiado nas mãos tal qual um menino-macaco como os caseiros o chamavam… Eu preferia chamá-lo de mico-leão-dourado! Isso quando não estávamos desfrutando de uma das lindas praias que enfeitam Ubatuba.

A vida é um moinho diz o poeta… e as águas correm sempre. Não param jamais.

Talvez seja então o momento de propiciar às novas águas, novas vidas, que possam vivenciar e usufruir desta magia de integração alma, terra e cosmo.

Há três ou quatro anos atrás uma Fundação Internacional interessou-se em fazer da Casa da Arvore sua sede no país. Titubeei, entretanto, no último momento. Hoje acho-me mais preparada para desvincular-me e permitir a alguém que dê continuidade à magia de viver momentos inesquecíveis nesse lugar.

Se alguém se interessar em adquiri-la, por favor entre em contato comigo no e-mail brizadhr@uol.com.br

Flavio - 9 de março de 2012 - 1:15

Casa maravilhosa! Alias, como a dona dela. Parece com você! Parabéns pela casa, pena que vá se desfazer dela, mas tudo na vida corre como um rio caudaloso….beijos!

Your email is never published or shared. Required fields are marked *

*

*

There was an error submitting your comment. Please try again.